Cansei e o Abrigo.

Em todo lugar que eu moro ou eu passo um tempo hospedado é marcado, na minha mente, com um tipo de música.Uma faixa.Seja de qualquer estilo de música.Não sei porque isso acontece comigo.Desde os tempos em que estudava na Tijuca eu tenho esse tipo de pensamento.Atualmente eu me lembro do tempo em que morava em Nova Iguaçú, pelo menos a maior parte do ano de 2005.Nesse tempo que conheci o som da a banda paulistana Cansei de Ser Sexy.Ouvia muito as faixas deles do site Tramavirtual ,nunca gostei de suas adaptações para estar faixas.E justamente as tais adaptações eram as “versões definitivas”.O resultado?Um cd com músicas de gosto duvidoso, tudo por causa do som.
E quando eu ouvia as faixas do Tramavirtual eu me lembrava de Nova Iguaçú e minhas andanças pelas ruas de lá.E quando ás 10 horas da noite, quase que religiosamente eu ia na lanchonete e comprava dois salgados a R$1,00.
Eu comia e sentia aquele mesmo gosto, que pra mim se tornou enjoativo.E indo pro abrigo espírita que eu morava, passava pela Rodoviária da cidade.E ainda com as músicas na cabeça.A versão dita “suja”pelos integrantes da banda e por muitos fãs babões era a melhor.A versão “suja”de “Fuck off is not only thing you have the show”é a melhor que qualquer música que a banda tenha feito em sua carreira.Opinião minha.

Ouça por si próprio(a): http://www.tramavirtual.com.br/cansei

O abrigo onde morava em Nova Iguaçú se chamada Luz de Escol(dizem,”Luz dos Escolhidos”).O abrigo não recebia nenhum benefício da prefeitura(praticamente.O que significam 1 real por mês?), e vivia de doações.Eles se dedicavam a cuidar de deficientes mentais e físicos.Eu não sou uma coisa nem outra, mas mesmo assim me aceitaram.Era pra uma coisa passageira mesmo, até eu arrumar um trabalho eu ficaria lá.Comecei a falar com algumas pessoas mais velhas(eu era o mais novo lá), tinha 5 refeições por dia, o diretor era gente fina comigo.Daí, passados meses, comecei a reclamar do cardápio: Sopa.Eu odeio sopa.Me aborrece MESMO.Mas enquanto fiquei putenho me esqueci que meu gosto pessoal não era o gosto unânime.Existem outras pessoas lá,elas gostam, você não gosta, então te fode aê.E não foi só isso.Me aborreci pq outras pessoas que não moravam lá almoçavam lá.É quase a mesma coisa da “invasão do território demarcado”.Fui egoísta.
– O atendimento aqui é pra todos- disse o administrador.Claro.
Comecei a dar problemas, de relacionamento(um cara ficava falando sozinho durante a noite,ele chiava,se ouvido de longe,o que me irritava)a coisas mais simples, como o fato de não existir nenhuma roupa que coubesse em mim.Um colega de quarto meu mudou totalmente o jeito comigo quando disse sobre a comida teria de ser distribuida ás pessoas que moram lá.Tomou as dores e começou a ficar contra mim.Mandava piadinhas todos os dias.Não sei como não dei porrada nele.O diretor, que antes era legal comigo, mudou por causa de minhas reclamações e começou a falar merdas, hiperbolizar.
Ele disse que eu tinha ficado quase 1 ano no abrigo, quando na verdade fiquei MEIO ANO;
Ele disse que eu enganava as pessoas dizendo que não tinha roupa pra usar.Realmente não tinha, pq nenhuma roupa no abrigo dava em mim.E as que tinham eram pra crianças e mulheres;
Ele disse que eu pedia dinheiro.Sempre procurava emprego em locais longes,queria o quê?
Um dia,um cara que queria me arrumar um emprego na empresa de ônibus do pai dele.Me deu uma grana(farta)pra ir e voltar.Fui,era num bairro da Zona Oeste chamado Santíssimo(eu conheço de cor e salteado).Quando desci da estação, perdi a porra do bilhete que eu teria de entregar na empresa(era essencial, e eu nem sabia o nome do pai do cara).Andei olhando pro chão o tempo todo, não achei.Parecia até uma obra do Capeta pra me ferrar.E conseguiu.Não achei o bilhete, mesmo tendo voltado o trajeto todo olhando pro chão(e não perdi no trem, pq eu tava com o bilhete na mão após minha saída do trem e guardei no bolso depois).Voltei pro abrigo e disse que tinha perdido.O diretor ignorou e provavelmente o cara que queria me ajudar pensou que eu só tava a fim da grana fácil que recebi.A minha vontade é de ir lá,saber qual é o telefone dele e explicar tudo o que houve, mesmo que ele não acredite.
Saí do abrigo porque, depois dessa discussão toda eu seria bem cara-de-pau se ainda permanecesse lá.E o cara que me perturbava saiu totalmente imune,ainda mais quando o diretor disse: “Ele implica com você?Então não dá trela pra ele”.Como se eu desse.
É, eu deveria dar porrada no cara antes de qualquer coisa.

Anúncios

2 comentários sobre “Cansei e o Abrigo.

  1. Fells disse:

    vamos conversar, as pessoas estavam te aceitando lá né.. reclamar do cardápio´é mio barra pesada, muitas dessas tuas atitudes eu não concordei, mas isso não significa nada. e não achoq eu vc deveria ter batido nas pessoas(só quando acharamq ue vc queri agrana fácil)

  2. marita disse:

    ain, a fells disse o que eu ía dizer uhauhatenho fotolog não, mas meu msn está lá na minha página do orkut (y)rapaz, já pedi pra fazer um filme da sua vida, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s