Continuando:

Após o roubo das chaves dos ônibus de uma empresa chamada CTC em Niterói, eu e os outros(incluindo o jovem que iniciou o furto) omos presos.Fomos jogados numa cela da delegacia.Me lembro que aquele dia estava chovendo muito, e se não estava chovendo, estava nublado.Praticamente eu não tinha participado dos furtos, eu apenas acompanhava.Mas claro que era cúmplice.Até hoje não sei o que o Betinho(o cara que furtou)iria fazer com as chaves.

Engraçado que o Gláucio ficou de fora dessa.Provavelmente ele caguetou todo mundo, claro que saiu ileso.
Eram várias celas bem pequenas, o corredor da cadeia era curto.Haviam 4 celas do mesmo lado, mais uma numa extremidade chegando ao fim do corredor, e outra na outra extremidade.As paredes eram azuis.Havia outros presos lá, inclusive um que vivia reclamando de falta de ar.A unica janela da cela era bem pequena.
Não estávamos realmente encarcerados, podíamos sair das celas, se quiséssemos, menos os outros que estavam presos antes, claro.E eu aturava muita implicância do Betinho e dos outros que acompanhavam o furto que colocou a gente lá.Um dia eu fui fazer um B.O(Boletim de Ocorrência).Acho que não era, eles só estavam escrevendo na máquina como eu era, de onde vim, etc.Daí, o cara confundiu meu nome, e colocou NEY, ao invés de David.Talvez ele tenha entendido, pelo meu modo de falar, era gago naquela época também(o acidente de carro que ocasionou a gagueira foi aos 4 anos de idade, eu disse isso antes), mas falava bem melhor que hoje em dia(ando piorando a cada ano).

Daí, me lembro que tinha permanecido alguns dias lá.As implicâncias estavam insuportáveis.Numa delas, o Betinho xingou minha mãe.Eu xinguei a ele, e ele não gostou.Veio tirar satisfação comigo(ele era mais velho e mais forte, eu tinha uns 7/8 anos de idade).Daí, ele me disse que se eu não lavasse as roupas dele, ele me enforcaria com o cobertor.Ele e o amiguinho dele.E eram muitas roupas.Cuecas sujas, cagadas, gozadas.Ele já estava com o cobertor na mão, eu clamei a Deus aquele momento.Deus resolveu não me ouvir(como sempre, aliás)e eu tive que lavar.

Me chamaram de bichinha.Quando eu revidava, tomava porrada. Sendo criança, apanhava muito na mão deles.

– Bate uma punheta aí pra mim – disse Betinho.

Eu bati, mas não quis, alguns segundos depois.Eu estava dominado, naquela situação.Ele bateu pra ele e gozou na parede.Os outros ficaram olhando.Aquela situação foi humilhante demais.Eu era uma criança, não tinha como dar porrada ou simplesmente matar ele.E eu queria fazer isso, porque nunca havia passado por tamanha humilhação como passei aquele dia, até hoje.Hoje em dia isso não me traumatiza, mas parece que eu nunca vou me esquecer.Como praticamente hoje eu não tenho nada a perder, mataria ele, se o encontrasse na rua.Seria preso, perderia o direito de adotar uma criança e tudo mais.Acabaria com minha vida, mais do que ela tá fodida.Decepcionaria minha “mãe”(minha ex-terapeuta Regina), meus verdadeiros amigos e meus parentes, como a minha tia.E naquela situação, os caras iriam me enforcar, mesmo.Eu não queria morrer naquele dia, com tão pouca idade.Por isso que eu cedi.Hoje em dia seria diferente.Cresci, estou forte, posso bater.Naquela época eu tinha 7 ou 8 anos de idade.Os caras eram adolescentes, na faixa dos 16, 17 anos.Maiores e mais fortes.Então a culpa não era minha, não tinha outra opção.

E tudo isso por causa de uma implicância.

Depois do ocorrido, fiquei na cela dormindo por uns 2 dias.Eu e os outros, em suas celas.Depois deste tempo, fomos para o gabinete do delegado, ele decidiu que iríamos para instituições lá no Rio.Os maiores para um abrigo de menores infratores.Como era ainda muito jovem, eu não fui.Provavelmente iria, se tivesse a idade deles.Fomos encaminhados ao Juizado de Menores de Niterói, e depois para um abrigo no bairro de Barreto, onde iríamos ficar alguns dias antes de ir para o Rio.Lá, o amigo do Betinho disse que iria falar pra todo mundo o que aconteceu lá dentro da cadeia.Eu falei que eu não tinha escolha.Ele me disse que o Betinho estava apenas “brincando”.Fiquei puto demais e pensando se eles realmente estavam zoando com a minha cara ou não.Fiquei sendo atormentado por esse pensamento diversos dias.Daí, eu tratei de arrumar confusão com uma menina do abrigo(era mais um CRIAM, este é em Niterói).Ela reclamou que eu havia mijado no banheiro feminino, mas nem tinha um cartaz ou algo do tipo que indicava.O engraçado foi o quão ela ficou puta com isso.Aconteceu na 1ªvez, e na 2ª, quando voltamos pra lá.Não foi nem por maldade minha, eu não sabia, mesmo.Depois dessa 2ª, saí na porrada com ela(ela tinha uns 17 anos, era alta, de cabelos pretos longos e franja).Chute pra lá e pra cá.
Depois eu e os outros que estavam na cadeia saímos do CRIAM pros abrigos do Rio numa Kombi.
O Betinho e os amigos dele foram para o Instituto Padre Severino, uma insitituição que até hoje abriga menores infratores.

E eu fui para a República das Crianças, na Tijuca.

Fiquei muito tempo lá.

Anúncios

Até hoje fico me lamentando que eu poderia fazer a década de 80 bem melhor, já que ela era infinitamente superior à decada de 90 e a de 2000, qual estamos agora.Infinitamente superior.Não sei se pelo nível de “inocência”ser maior, algumas bandas e grupos que faziam sucesso naquela época nunca fariam nos tempos de hoje.Algumas bandas ostentavam ombreiras nos ternos, aqueles óculos escuros enormes, aquelas roupas berrantes…grupinhos que eu nunca gostei, como Balão Mágico, Trem da Alegria fizeram muito sucesso naquela época…Quando morava com meu pai os fins de semana na Cidade de Deus eram deliciosamente horríveis, entediantes…o mal dos anos 80 era o tédio, mesmo.Podia-se achar tênis All Star no lixo, ou jogado por aí…um tênis que não era tão valorizado assim, mas que hoje em dia é objeto de culto dos Indies, Emos e alguns “mudernos”…o sistema de moedas tinha mais valor que o Real(acho que era Cruzado Novo, Cruzeiro, etc).
Me lembro de estar brincando com uma amiguinha minha, quando eu achei que ela era parecida com a Angélica, ela me chamou de algo pejorativo…pensei que ela iria ficar feliz, hehehehhe!

Eu mal ficava em casa, quando morava com a minha mãe na Rocinha.

Além das passagens pelas insituições de menores(CRIAM de Cabo Frio, FEEM)eu passei por uma filial do CRIAM, em Nilópolis, na Baixada Fluminense.Isso foi em 1990.Até hoje a instituição permanece lá, mas como eu disse, agora é para menores infratores.Antigamente não era.Lá eu era zoado em excesso por alguns internos, mal saía de lá, só para os passeios.Se eu saísse não iria me lembrar onde estava.Só me lembro que no fim da rua onde fica o abrigo tinha um pequeno cemitério.Me lembro de ter entrado nele.

Eu retornei pra casa da minha mãe quando ela foi me buscar, junto com o Silvano.E eu nem queria voltar, já estava acostumado com isso tudo de CRIAM, FEEM e outras insitituições que eu tinha passado.
Bem, só bastou eu arrumar um motivo para fugir de casa novente, mas desta vez foi um totalmente estapafúrdio: eu fugi de casa porque minha mãe não deixou que eu ficasse com um REVÓLVER DE BRINQUEDO!
Eu estava tão acostumado em fugir que isso, pra mim, foi considerado motivo.E quando fui dizer o motivo pro pessoal, novamente eu fui zoado.Claro.

Eu me lembrava do promotor que cuidava do meu caso, quando eu voltei pro abrigo, ele me olhou, já sabendo o que iria fazer comigo.Ele me olhou numa festa que teve no abrigo, e no dia seguinte eu já tinha sido despchado para o Rio.

Tinha voltado pra casa da minha mãe umas 3 vezes.E ela sempre me tratava assim: me xingava pra caralho, depois abrandava a conversa e me oferecia um lanche.

E eu fugi novamente, já era 1992.

Eu tinha sido tirado de um abrigo da Região dos Lagos, daí me colocaram em uma delegacia em Niterói, com algumas pessoas, e um menino que eu conhecia há um tempão chamado Gláucio.

À noite, um cara, eu e os amigos deles fomos em uma garagem de uma empresa de ônibus que não existe mais, a CTC(inclusive onde eu moro atualmente é ao lado de uma).Nós simplesmente pulamos o muro de lá e roubamos as chaves.Bem, eu estava só olhando, mesmo.Nem sei porqu eles fizeram isso.

Dia seguinte, o Gláucio nos entrega e fomos DIRETO PRA CADEIA(da delegacia)!

Ainda bem que isso não sujou minha ficha.

Mais colégio interno:

Depois de eu sair do CRIAM eu queria tentar levar uma vida boa com meu pai e a família dele.Era eu, ele, a minha madrasta, minha irmã Dayane e meu irmão de criação, Bruno.Desde pequeno nunca gostei dessa de soltar pipa, jogar bolinha de gude, essas coisas.Eu nunca tive uma empatia sobre estas brincadeiras de criança, sempre fui quieto, era meio “criativo”nas minhas brincadeiras.De vez em quando eu me reunia perto do rio-vala que tinha na Cidade de Deus.Era tão imbecil que comia os arrozes e os alimentos que o pessoal não usava, brincava de cozinhá-los, junto com meus colegas.Não tinha preocupação com o tráfico, afinal, eu era uma criança.Mas comparando com aquele tempo, o de hoje está bem pior.De vez em quando gosto de ficar falando coisas óbvias, vamos parar com isso.

Eu gostava muito do CRIAM, de Cabo Frio, de toda a Região dos Lagos.E foi um pouco duro pra mim sair daquele lugar.Me divertia naquele abrigo.Cabo Frio era o lugar que eu tinha chegado mais longe, o 1ºlonge do Rio.Até hoje me lembro de uma música que me lembra a Região dos Lagos, algumas do Jon Secada(cantor sumidão)e tudo mais.

Não demorou para que eu tivesse o desejo de sair fora de casa novamente.Nunca fui muito tolerante a apanhar dentro de casa, ficar quieto enquanto injustiças eram cometidas.Meu pai enchia a cara, descontava todas as suas raivas e frustrações em cima de mim e dos outros dois.E ele ficando puto me dava muito medo.Quebrava as coisas que tinha pela frente, ainda me lembro da mão pesada dele.Ele nem era tão musculoso assim, mas era.
Um dia eu tinha fugido pra casa do meu tio, na Rocinha.Irmão dele.Ele tinha me encontrado num ponto final de ônibus de um bairro da Zona Sul(ele era cobrador)daí, me levou pra casa dele.Um dia depois, meu pai apareceu lá, com a roupa de empregado do condomínio Terrazas(o qual ele trabalhava).Ele me falou porque fez isso e tal, eu não respondi, já tinha percebido no rosto dele que ele iria me dar porrada ali mesmo.Sorte minha que o meu tio chegou.Voltei pra casa.De noite, ele me acordou e me deu uma surra, o filho da mãe.

Daí, mais um dia eu fugi de casa.Ao invés de ir pra casa da minha mãe na Rocinha, eu saí pra me aventurar no mundo, novamente.Consegui pegar uma carona até Niterói, onde eu fiquei uns dias na rua.Daí, o juizado me pegou e me encaminhou a uma instituição chamada FEEM(que me esqueci o que significa a sigla), que fica no bairro de Barreto.

A FEEM era bem diferente do CRIAM.Eles eram mais rígidos, não deixavam ninguém sair, raramente faziam passeios com a garotada, e os meninos eram bem mais brigões.Eu queria fugir de lá, mas não conseguia.Os muros eram altos demais.Os moleques adoravam fazer brincadeiras de mal gosto, como, colocar palitos de fósforo entre os dedos dos pés dos outros e depois acender, jogar água nos outros(algumas vezes, urina) e mexer no armário dos mesmos.O banheiro era uma zona.Uma das únicas vezes em que saí do alojamento foi para o hospital e numa festa que teve, em que apareceu uma Xuxa cover(esta era vesga)e suas Paquitas.Sempre pensei em fugir daquele lugar.Daí, tive que colaborar e falar onde morava.Meu pai apareceu novamente pra me pegar(dessa vez minha mãe não tinha ligado).Fiquei uns 6 meses nesse abrigo.Nunca consegui fugir dele.Nesta FEEM eu tinha brigado com alguns moleques, de vez em quando levavava a pior:

Nem depois desse tempo eu desisti de fugir de casa.Novamente eu me embrenhei na Região dos Lagos, várias vezes retornando a Cabo Frio a fim de voltar para o abrigo.Eu ficava um pouco lá e me mandavam de volta novamente.Daí, eu passei a ficar nos abrigos do Rio.Fora isso eu tinha ido para Petrópolis.Fiquei na rodoviária esperando arrumar uma grana e ir para outro lugar, mas não consegui.Neste dia eu tentei furtar uma manga de uma quitanda do Centro daquela cidade, mas eu fui pego.Porém, não aconteceu nada comigo.Voltei para a rodoviária e um moço com aparência oriental me ajudou.Ele era dono de um bar de lá.Ele me deu o que comer e beber, e me encaminhou para um abrigo que tinha lá em Petrópolis.

Nem consegui ficar muito tempo nesse abrigo devido as impicâncias de outros usuários.Eu chorava muito, fui embora na chuva e ainda me lembro dos outros gritando para eu retornar.O ambiente daquele local era bem escuro, como se fosse uma casa abandonada.Fiquei um bom tempo dos fim dos anos 80 andando de cidade em cidade, depois retornando pro Rio, etc e tal…Um dia eu voltei pra casa do meu pai, mas eu quis voltar pra minha mãe, estava difícil viver com ele.Claro que em nenhuma família a coisa é tão fácil assim, só se for superficialmente.

Ele me levou até a Rocinha, até a casa da minha mãe, no Morro da Roupa Suja, um dos locais da favela.Não tinha ninguém lá e a porta estava aberta.Ouvi ruídos de ratos.Na última vez que eu tinha ficado lá até este dia tinha ratos andando pelos cantos.Eles não emitiam um ruído estranho de mulher gemendo baixinho, como eu ouvi um dia.Eram só ruídos das patas deles, passando.

Mostrei a ele onde ficava a casa do Silvano, namorado da minha mãe, ele também não estava lá.Meu pai voltou comigo pra casa dele.Ele foi muito paciente, até.

Um outro dia eu tinha saído de casa e ido até um Juizado de Menores, porque fui encaminhado.Eles me levaram até o CRIAM de Santa Cruz, um bairro do Rio.Eles me disseram que iriam me deixar lá, mas não deixaram.Falaram que eu teria que pegar minhas coisas na casa do meu pai, na Cidade de Deus.Eu achei desnecessário.Fomos de Kombi até lá.Na entrada da favela, todo mundo ficou me olhando.Daí, só a minha madrasta estava lá.Eu nem queria entrar em casa, mas me disseram pra entrar.Em 2 minutos, a porta se fechou e os caras foram embora.Ou seja: ficaram pensando que era bem melhor que eu estivesse com meus familiares, mesmo.Fiquei tenso pra caramba, pq pensei que eles tinham me enganado, mas eles agiram desse jeito pensando no meu bem estar.Quando que eles fariam diferente?Quando que eles só iriam lá apenas pra pegar minhas coisas?Hhahahahahha!

De noite, meu pai chegou do trabalho.Fiquei temeroso, pensando que ele iria me meter a porrada, mas não fez isso, apenas conversou comigo.Daí eu fiquei lá, até fugir de casa novamente.

E estas fugas foram frequentes em demasia, no fim dos anos 80/início dos 90.

Discussão final

They call me Fells diz:

quem?

Luke. diz:

marginal!

Luke. diz:

hahahahahahaha

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ah, de novo…

Luke. diz:

olá comunista!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Então você quer mesmo que eu te delete de vez, Fells?

dimmy diz:

comuna!

Luke. diz:

vamos todos dar um olá caloroso pra ele gente?!

Mme. Corrosive-Brut diz:

saudações, vermelhinho…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Tô cheio de coisa pra fazer.

Luke. diz:

hahaha, imagina

Luke. diz:

ahh mas vc n perde tempo falando conosco né?

dimmy diz:

hahahhhahahaah

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu não tenho nada pra falar, cara.

dimmy diz:

eu tow dizendo q ele gosta…

Mme. Corrosive-Brut diz:

a política é lucro para nós, sabia?!

dimmy diz:

só pra perguntar né

dimmy diz:

tipo perguntar se dar o cú eh bom

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vc começou.

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E eu nem sou homofóbico.

Luke. diz:

hahahaha

Luke. diz:

eu comecei? nossa

Luke. diz:

não, né?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ok, não começou.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hhahaha.;

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Tá, o que vocês querem?

Luke. diz:

mas, pelo que eu sei Comunistas são homofóbicos

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Falem.

Luke. diz:

pronto, agora me deu razão, vc sabia que eu tava certo

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

O que você quer, Luke?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Fala.

Luke. diz:

eu quero discutir o seu ódio contra a classe média

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hum…

Luke. diz:

por que? quais as raízes de tanto ódio no seu coraçãozinho? fala que eu te escuto

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

A Fells deveria ter te explicado.

They call me Fells diz:

o que?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Simplesmente nem toda pessoa é “feliz”.

Luke. diz:

é inveja?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

As pessoas têm ódio por algum motivo.Outras, por motivo algum.

Luke. diz:

bem

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não tenho inveja de uma coisa que dá e acaba.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Coisas momentânead.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Momentâneas.

Luke. diz:

se é isso, trabalhe, estude pra chegar aonde estamos, e pare com esse recalque

Mme. Corrosive-Brut diz:

meu caro… pra quê morrer de taquicardia pelo comunismo se hoje em dia todos usam as camisetas do che-guevara e vão até a tabacaria? he he… tudo morreu, he he…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Que recalque?

Luke. diz:

hahaha, quem disse que é momentaneo?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Quem disse que sou comunista?

dimmy diz:

ah.. saquei agora

They call me Fells diz:

dimmy diz:

ele é budista

dimmy diz:

não curte bens materiais

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Tá, mas e daí?

dimmy diz:

acertei

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Quero saber se vc tem algo de relevante pra dizer pra mim.

Luke. diz:

hahhaha

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ao invés de rir de algo que vc nem sabe o pq tá rindo.

Luke. diz:

tenho sim

Luke. diz:

beeeesha, deixa de ser uó!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Aí.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Perdeu a razão.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Dimmy.

Mme. Corrosive-Brut diz:

meu, já ouvou falar de comunistas consumistas?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Fala o que você quer.

dimmy diz:

jimmy

Luke. diz:

quem disse que eu perdi, tou zoando da sua cara agora, pq vc n tem argumentos

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu não sou comunista.É impossível não ignorar, né?

Luke. diz:

pra mim é

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Do contrário, Luke.Eu disse se vc tinha algo de relevante pra dizer.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E vc zoou.Então, perdeu a razão.

Luke. diz:

e tive, e falei

Mme. Corrosive-Brut diz:

he he… então, por que vc ainda banca a super-herói? ha ha…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu?Vc me conhece?

Luke. diz:

hahaha, deixa ele, ele quer salvar o mundo

dimmy diz:

mas vc ainda não respondeu… o povo quer saber: pq esse ódio contra a classe média

Mme. Corrosive-Brut diz:

ah tá, vamos virar vegans e salvar o mundo e depois morrer sufocados pelas fumaças das usinas

They call me Fells diz:

ele quer sim

Mme. Corrosive-Brut diz:

boa, boa! ha ha!

Luke. diz:

e vc? me conhece? conhece a classe média pra odiar?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, Mme, não respondeu minha pergunta.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vc me conhece pra saber como eu sou?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pq eu não tenho 10% da sua previsibilidade.

Mme. Corrosive-Brut diz:

eu sou madame, meu caro

dimmy diz:

r e s p o n d a c r i a t u r a!!!

Luke. diz:

a Fells nos falou um pouco sobre vc

Mme. Corrosive-Brut diz:

eu lhe conheço pelo seu modo de falar

Luke. diz:

ah é?

Mme. Corrosive-Brut diz:

essa tese já era

Luke. diz:

quem disse que eu falaria “Beeeesha, deixa de ser uó!”

Luke. diz:

?

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkk

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E a tese de ser superficial?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Já era, Luke,

Luke. diz:

pronto, fui e falei

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vc teve sua chance.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha, nós somos

Mme. Corrosive-Brut diz:

hoje todos somos

dimmy diz:

respondaaaaaaaaaaaaaaaa

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Luke. diz:

nossa, o mundo vai acabar agora

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Responder o quê, Dimmy?

Mme. Corrosive-Brut diz:

e os caricatas, mais do que nós

Luke. diz:

perdi a chance de salvar o mundo

Mme. Corrosive-Brut diz:

os porcos de plantão, he he

Luke. diz:

ou melhor

dimmy diz:

pq odeia a classe media

Luke. diz:

não rir da cara desse pobre coitado

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, cada pessoa odeia uma coisa, né?

dimmy diz:

mas por que

Mme. Corrosive-Brut diz:

odeia mas essa causa é poser, he he…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

O que eu odeio deles é o excesso de narcisismo.

dimmy diz:

só por isso

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu odeio os jovens que se sentem, mesmo dependendo da grana dos pais.

Luke. diz:

ah é? e os comunistas não são narcisistas?

dimmy diz:

e o que mais

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pagam de playboys, quando na verdade não são nada.

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkk.. pode crer

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E é só.

dimmy diz:

huahauhauahuhauahuahaha

Luke. diz:

e qual o problema deles se sentirem? a grana é dos pais eles torram do jeito que quiser

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Cada um tem seus ódios.Vcs odeiam alguma coisa.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ah tá… não vá dizer que vc depende dos seus pais e vai para as passeatas de reebok, forum etc etc?

Luke. diz:

hahahahahahahah!

dimmy diz:

que besteira, cara!

Luke. diz:

isso não convence

dimmy diz:

pra mim isso é papo de vermelhinho

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu não dependo dos meus pais, até pq não vivo com eles.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E eu não sou comunista.

Luke. diz:

é mesmo

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Realmente, acho meio burrice vcs terem esse preconceito com comunista.

Luke. diz:

problema o seu

dimmy diz:

contra burgues vote 16

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pq vcs são a minoria.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Gays, judeus, bissexuais…

dimmy diz:

huahauhauhauahuahuahuh

Mme. Corrosive-Brut diz:

ah tá… eu sou o brasinha e vc é o comunista, ui!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Acho esquisito.

dimmy diz:

olhaê…

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… homofóbico, ha ha…

Luke. diz:

agora ficar nessa de se martirizar por viver sem ajuda dos pais é conversa pra boi dormir

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, pq eu seria homofóbico?

Luke. diz:

hahahahahahahahahahahahahaahha

dimmy diz:

pode crer

Mme. Corrosive-Brut diz:

um dia vc vai se revelar, usando um vestido prada vermelho

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

They call me Fells diz:

o diabo veste prada

Mme. Corrosive-Brut diz:

vc é

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vou ver esse filme

Luke. diz:

esquisito é ainda alguém acreditar no comunismo quando hj em dia já é tratado como causa perdida

Mme. Corrosive-Brut diz:

citando gays, judeus

dimmy diz:

ou entaum uma calça desbotada e camisa branca… bem a lá heloisa helena

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu só acho estranho minorias como vcs terem preconceito.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E nem falo dum modo pejorativo.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Mas enfim, é cabeça jovem.

Luke. diz:

ninguém corta o Chanel da Fells, nem o meu terno da armani

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… então não fique discriminando a gente, pô

dimmy diz:

não é preconceito… é defesa

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Jovem é impulsivo, pensa e fala merda.

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkk

Mme. Corrosive-Brut diz:

falamos mesmo

Luke. diz:

qual sua idade?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Estou falando de mentalidade.

dimmy diz:

tadinho… arrogante todo

Mme. Corrosive-Brut diz:

palavras bonitas são apenas desculpas esfarrapadas

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

A idade não tem nada a ver.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ninguém mais faz

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Existem vários adultos aí bancando uns adolecentes.

Luke. diz:

falamos o que pensamos, merda é o que vc acha, mas é só sua única opinião contra 4

Mme. Corrosive-Brut diz:

não se esconda, diga a sua idade e ponto final

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, a opinião de vcs é ÚNICA.

Luke. diz:

vamos lá

Luke. diz:

coroa

dimmy diz:

achar que os outros são impulsivos e não tem nada a dizer etc…. arrogancia comunista

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

É como se eu falasse com a mesma pessoa.

They call me Fells diz:

é david

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Jovem é assim.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eles são previsíveis até o talo.

dimmy diz:

hahahhaha.. figura mó véio… qual tua idade

Luke. diz:

hahahaha, é comunista, e pronto

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Tá, Luke.E daí, se eu for comunista?

Luke. diz:

comunista adora generalizar

dimmy diz:

hahahha.. o único previsível aqui foi vc ateh agora

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… acho que debutou no mês passado…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vai me chamar de “cara de mamão”?

Luke. diz:

isso é

Luke. diz:

por isso que temos argumentos contra vc

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vcs não têm argumentos.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

ficam zoando.

Luke. diz:

pq chamaria, tenho coisas piores pra te chamar

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu te dei uma chance, Luke.

dimmy diz:

parece os tronxos da faculdade que leram a cartilha do pstu

Mme. Corrosive-Brut diz:

meu, stalin massacrou com o povo e só andava em carros luxuosos

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Seu ódio contra mim é desnecessário.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Quem é Stalin?

Luke. diz:

nossa, tou pasmo, perdi a chance de ser amiguinho de um velho comunista recalcado, chorarei

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, se não se importa, pq dá trela?

dimmy diz:

hahahahahahaha

Luke. diz:

eu não te odeio, vc me faz rir, só isso

dimmy diz:

pode crer

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha, viu?!

Mme. Corrosive-Brut diz:

oê oê

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu rio da sua falta de argumentos, Luke.

Mme. Corrosive-Brut diz:

sou mais comunista que vc!

Luke. diz:

hahahaha

Mme. Corrosive-Brut diz:

não foi pra escola não?

Luke. diz:

porque eu tou me divertindo com vc

Mme. Corrosive-Brut diz:

não estudu história?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vc age igual os adolescentes que não se comportam num debate sério.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… meu irmão

Mme. Corrosive-Brut diz:

fale para ele quem foi stalin

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ou seja, previsível.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pq ignorar o que eu disse?Eu disse que não era comunista.

dimmy diz:

nada mais previsível pra mim do que: “eu odeio playboy” afffffffffffffffffff

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu não tenho a mínima obrigação de ser como vcs ou como seus amigos.

Mme. Corrosive-Brut diz:

vc é uma passiva, assuma

Luke. diz:

nossa, por acaso vc tem diploma de psicologia?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pretendo, daqui há alguns anos.

dimmy diz:

hahahahaha

Mme. Corrosive-Brut diz:

não tem mas não esconda, ha ha!

Luke. diz:

hahaha, pra saber tão bem dos adolescentes

Mme. Corrosive-Brut diz:

ah tá… conversa pra boi dormir gente

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Luke. diz:

tadinho

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, são os mesmos adolescentes que querem seus 15 minutinhos de fama.

Luke. diz:

daí virará mais um da classe média

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

São os mesmos que tiram fotos ousadas pra encher no flog.

dimmy diz:

huahauahauhauahua

Mme. Corrosive-Brut diz:

eu aposto que vc está na casa dos quinze

Luke. diz:

todos nós merecemos 15 minutos de fama, Andy warhol profetizou

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Meu comportamento é totalmente diferente da classe-média.

Mme. Corrosive-Brut diz:

mas quando entrar nos 17, será uma passivona

Luke. diz:

vc tá tendo o seu agora, se joga

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Adoro Warhol.

Luke. diz:

como é o seu comportamento anti-classe média?

Mme. Corrosive-Brut diz:

he he… parece que não

dimmy diz:

hahahaha.. pode crer

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Parecer é não ser.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Viu como és previsível?

dimmy diz:

nusssssssss…….. filosófica

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… eu sou sim

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué.A resposta é simples.

Luke. diz:

nossa, descobriram a água

Mme. Corrosive-Brut diz:

obrigada, eu sou a mãe dinada, ha ha![

dimmy diz:

tente algo mais denso… soou tão fraquinho

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hhehehe.

Mme. Corrosive-Brut diz:

eu sou tão emo

Luke. diz:

se vc vai as compras, tá agindo como classe média

Mme. Corrosive-Brut diz:

amanhã serei tão indie

Luke. diz:

se vai ao cinema – classe média

Luke. diz:

vai ao teatro-classe média

Mme. Corrosive-Brut diz:

e vi que falei merda no passado

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Naaada…

Luke. diz:

entra no msn- classe média

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não tem nada a ver com a questão social da pessoa.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ainda mais entrar na net.

Mme. Corrosive-Brut diz:

tem e muito

Luke. diz:

vamos?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E pq tem?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Fala, pq?

Mme. Corrosive-Brut diz:

entrar na internet é classe média ora

Luke. diz:

fale-me o seu perfil anti-classe média

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pq?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pq entrar na net é classe média?

Mme. Corrosive-Brut diz:

ora, vc paga capitais para adquirir

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pssssss…HAHAHAHHAHAHAHA!!!

They call me Fells diz:

eu acho q eh perfil de classe media

Mme. Corrosive-Brut diz:

o que vc quer mais?!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

They call me Fells diz:

net

Luke. diz:

não é todo mundo que tem acesso e tempo suficiente pra ficar online discutindo com “adolescentes despreparados” na sua opinião- isso é classe média lifestyle

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Seguinte: hoje, ainda mais nas grandes cidades, qualquer pessoa pode ter acesso à um computador.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu gerencio uma lan house, amore.

dimmy diz:

amore hm… tá se soltando

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ué, pq a atenção ao “amore”?

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha…

dimmy diz:

Luke. diz:

se fosse classe baixa, duvido que estaria no computador agora, ou então estaria naqueles acessos de graça no centrão, saca

Mme. Corrosive-Brut diz:

ahahahahahahahahahahahahahahaha!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não significa nada.

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Luke. diz:

classe média!!!!!!!!!!!

Mme. Corrosive-Brut diz:

gerente de lan house, não deixa de assaltar as crianças indefesas

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu sou classe-baixa.

Luke. diz:

hahahahahahhah

Mme. Corrosive-Brut diz:

que jogam counter strike, he he

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hhgahahahahhahahahaha!!!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Odeio Counter Strike.

Luke. diz:

tá né?

dimmy diz:

huahauhauhauahauahau

Mme. Corrosive-Brut diz:

ah tá, ha ha…

Luke. diz:

que tem um empreguinho de gerente é classe baixa… conta outra

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Tem gente que paga dezenas de reais pra ficar o dia inteiro no CS.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Adolescentezinho que depende de mesada.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hhahahahhahahhaa!!!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não tô desmerecendo eles, só acho ridículo esse papel.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Grana não dá em árvore.

Luke. diz:

hahahahahahahahahah, mas a graninha é deles, eles torram do jeito que quiserem

dimmy diz:

heeh.

Luke. diz:

vc acha que eles não tem direito de se divertir?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Claro, mas…

dimmy diz:

falando desse jeito parece ateh que tá com invejinha

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não.

Luke. diz:

é com esse dinheiro desses adolescentes que vc come

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… ninguém tem direito a recalque, como vc

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu te disse que odeio CS e gosto de trabalhar.

dimmy diz:

pois é… que ingrato ainda por cima!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não é recalque.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ahahahahahahahahahahahahaha!

Mme. Corrosive-Brut diz:

ahahahahahahahahahahahahaha!

Luke. diz:

se não fosse pela graninha torrada no counter strike, vc n teria esse empreguinho

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não me importaria se eu trabalhasse em outro ramo.

dimmy diz:

deixa de ser ingrata!

Luke. diz:

quem sabe, estaria até na rua, aí mesmo vivendo como classe baixa

They call me Fells diz:

os classe mantem seu emprego

Luke. diz:

ah é

Luke. diz:

tem maior medo de perde-los

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

todo mundo tão em alguma classe social.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não tenho medo.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não sei o que é medo.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Só tenho medo de uma coisa,

dimmy diz:

conde de rochester é personagem de algum joguinho de pc

Luke. diz:

duvido se vc chegaria em algum adolescentezinho da sua lan e falaria o que vc fala pra gente

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… pára de ouvir imagine, bicha!

Luke. diz:

se falasse, estaria no olho da rua

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Errou, Jimmy.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

O que é “imagine”?

Luke. diz:

quem é Jimmy?

Mme. Corrosive-Brut diz:

ahahahahahahahahahahahahahahaha!

Mme. Corrosive-Brut diz:

2×0 pra mim

dimmy diz:

jimmy cliff

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu gerencio, não sou supervisor.

dimmy diz:

reggae night….

Mme. Corrosive-Brut diz:

oê oê, sou mai hippie que vc!

Mme. Corrosive-Brut diz:

mais, ops… he he

Luke. diz:

hahaha, meu deus, quer dizer que somos aculturados, sem ao menos saber que música é essa

dimmy diz:

jimmy cliff reggae night…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Essa música é velha.

Luke. diz:

conde de Rochester roxo, vc não tem argumentos whatsoever, por isso mesmo estamos rindo horrores de vc

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu disse meus argumentos.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ignorar é burrice.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

É fazer vista grossa.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… vc escuta britney, não?!

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… vc é quem está ignorando

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não, do contrário.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… pseudos-intelectuais

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Respondo a tudo e a todos.

Luke. diz:

não Cro, ele só escuta música da classe baixa, sabe

Mme. Corrosive-Brut diz:

pagodão, sei

Luke. diz:

wando, reginaldo rossi, essas baixarias

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E pq “pseudo”, se as pessoas podem realmente serem intelectuais?

dimmy diz:

tati quebra barraco e afins

They call me Fells diz:

total

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Mentira, Fells.

They call me Fells diz:

pq intelectual de verdade

They call me Fells diz:

foi Sartre

Luke. diz:

hahahah, porque pessoas como vc estereotipizam a intelectualidade

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu sou eu, vc é vc.Cada um tem um pensamento, uma escolha.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Existem poucos jovens intelectuais.

dimmy diz:

jura

Luke. diz:

hahaha, ao menos eu defendo o que é meu

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E o que eu faço?

dimmy diz:

hhh

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… intelecutais tem vários

Luke. diz:

hahaha, ele descobriu a água de novo

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E o que eu faço?

Mme. Corrosive-Brut diz:

mas culturais, não

dimmy diz:

um gênio! um filósofo!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vcs é que tão se diminuindo.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… oh

Luke. diz:

gente, volto já, vou tomar a minha COCA-COLA CAPITALISTA porque eu tou já com sede de tanto rir

Mme. Corrosive-Brut diz:

o círculo é quadrado… ui!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Cara, não quis dizer nada.

dimmy diz:

huahauahuahahuaah oh, yeah!

dimmy diz:

huahauahuahuahaua

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Bem, eu preciso terminar um trabalho.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Fells, vc queria discutir, mas acabou não falando nada.

dimmy diz:

trabalho uma macumbinha

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Então, eu venci.

They call me Fells diz:

pois é neh

dimmy diz:

isso é bem classe baixa

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

É isso.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… ainda não

Mme. Corrosive-Brut diz:

vá pegar os livros de história

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vc não sabe falar sério, mme.

Mme. Corrosive-Brut diz:

e quando entrar na faculdade

Mme. Corrosive-Brut diz:

diz o que vc acha

Mme. Corrosive-Brut diz:

claro que não

Mme. Corrosive-Brut diz:

por isso que sua classe morre

dimmy diz:

hahahaha… pode crer

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E a juventude parasita, vai bem?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hhahahaha!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ou acha que trocar ofensas e acusações muda algo?

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… ótima, mendigão

dimmy diz:

parasita pq

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ótima, parasita.

dimmy diz:

se é com nosso dinheiro q vc vive

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… parasita é vc

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Quem disse?

Luke. diz:

hahahahah

Mme. Corrosive-Brut diz:

mais tarde vai catar holofotes

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Quem disse, Luke?

Mme. Corrosive-Brut diz:

mas vai catar latinha, ui!

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ganhei contra Mme.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ganhei contra Fells.

Luke. diz:

bem, parasitas são esses da classe baixa que só servem pra dminuir a renda per capita

dimmy diz:

outra risada

Mme. Corrosive-Brut diz:

não

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ganhei contra Luke.

Mme. Corrosive-Brut diz:

ainda não, ha ha!

Luke. diz:

e limpar chão, claro

Mme. Corrosive-Brut diz:

caricata

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Dimmy.

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkk

Luke. diz:

hahahaha

Mme. Corrosive-Brut diz:

dá o cú vermelho para ficar rosa

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Quem disse pra vc que eu vivo por causa do seu dinheito?

Luke. diz:

ganhou o que?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ganhei a discussão.

dimmy diz:

se revolte não senão eu pego o chicote, ser servil!

Luke. diz:

ganhou umas zoadas feias da gente

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Dimmy, me responda.

Luke. diz:

hahhaha

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Luke, foi por isso mesmo que eu venci.

dimmy diz:

vai já pra senzala pra aprender a respeitar

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

É, Venci contra Dimmy.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

3 vitórias.

dimmy diz:

olha o açoiteee

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha, vc está vencido

Luke. diz:

vamos favelado, diga logo : v tem uma enorrrrrme inveja da gente

dimmy diz:

venceu o que

Mme. Corrosive-Brut diz:

comunismo é fora de validade

dimmy diz:

o perdedor aqui é vc

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vcs ignoraram o que eu disse.

Mme. Corrosive-Brut diz:

enlatado fora de validade e o que vc aprendeu da filosofia warhol? he he

Mme. Corrosive-Brut diz:

passiva, uiê!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Vivem em condições parasitas, e vêm falar de mim.

Luke. diz:

hahahahahahaha, vc é o ridiculo da situação

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E ainda trocam ofensas e zoações.

Luke. diz:

parasitas? nossos pais adoram gastar com a gente

Mme. Corrosive-Brut diz:

não, vc é quem vive, ha ha… criança de quinze anos, parece que estou vendo

Luke. diz:

a gente gasta em família, sabe?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eles acham que são obrigados.Simplesmente.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Pq eles te colocaram no mundo.

Mme. Corrosive-Brut diz:

e a gente não pede nada de ninguém em troca… a não ser dos patrões

Luke. diz:

que nada

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

“que nada”.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Bela resposta.

Mme. Corrosive-Brut diz:

não, porque gostam e confiam em nós, ha ha!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

E pq?Pq são seus PAIS.

Luke. diz:

meus pais me falam que tem prazer de ter um filho encaminhado e consumista na vida

Luke. diz:

isso mesmo

dimmy diz:

é… e daí

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não adianta vc falar isso pra mim.

dimmy diz:

algum problema

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Seus pais não tão falando comigo.

Luke. diz:

os seus terem te abandonado, não é da minha conta

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu disse que é?Hhahaha!

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… tá, morra filhinho de papai metido a mendigo

dimmy diz:

não suportaram ele

Mme. Corrosive-Brut diz:

joga as suas frustrações lá na marginal

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Hhahahahaa!

They call me Fells diz:

ou mendigo metido a filhonho?

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Ofensar e ofensas.

They call me Fells diz:

filhinho

Luke. diz:

hahahaha, como se eles fossem falar a um favelado algo da nossa família

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Cadê a dignidade?

Mme. Corrosive-Brut diz:

comunismo hoje em dia é pornografia, sabia?! ha ha…

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu saí como vencedor contra vocês.

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Eu sinto muito, mas…

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkkk

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha eu aposto que vc é um pervertido

Luke. diz:

hahahaha, anna kournikova, musa do neo capitalismo

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

…vocês, em mentalidade são INFERIORES.

dimmy diz:

vencedor mó perdedor

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… errou

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Egoístas, pomposos, zoadores, parasitas…

Mme. Corrosive-Brut diz:

meu caro

Luke. diz:

ah é? vc tá nas nossas mãos, mais uma vez, não resiste a gente

Mme. Corrosive-Brut diz:

vc não saber quem foi stalin, trotsky

dimmy diz:

simmmmmm

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Não estou, nem te conheço.

Luke. diz:

hahaha, obrigado, obrigado

Luke. diz:

GENTE

Mme. Corrosive-Brut diz:

daqui a pouco só falta falar que não conhece lenin, ui!

Conde de Rochester [ Cada povo tem o governante que merece ] diz:

Agora, dá licença.

Luke. diz:

SALVA DE PALMAS PARA O MARXISTA AQUI

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… vai te embora carniça

dimmy diz:

somos tudo isso q vc falou… e é preciso se garantir pra isso sabia

Mme. Corrosive-Brut diz:

ahahahahahahahahahahaha!

Luke. diz:

OU MELHOR, VAIAS!

dimmy diz:

kkkkkkkkkkkkk

Mme. Corrosive-Brut diz:

não sabe de nada, então vá

Luke. diz:

HAHAHAHAHAHAH

Luke. diz:

ahh somos mesmo

Mme. Corrosive-Brut diz:

covarde

Mme. Corrosive-Brut diz:

bicha, ha ha!

Luke. diz:

eu acho que eu condenso tudo que vc odeia

dimmy diz:

hauhauahauha

They call me Fells diz:

eu tbm

dimmy diz:

eu tb

Luke. diz:

sou um principe Judeu, capitalista, com família Yankee

dimmy diz:

nossa! é tão bom isso

Mme. Corrosive-Brut diz:

ha ha… vc é a inveja dele

dimmy diz:

hahahahahh

Mme. Corrosive-Brut diz:

ele deve ser horroroso ainda por cima

Luke. diz:

além disso, orgulhoso das minhas origens

They call me Fells diz:

ai é sim

Mme. Corrosive-Brut diz:

eu também, ha ha…

Mme. Corrosive-Brut diz:

as francesas podem

Mme. Corrosive-Brut diz:

fomos nós que reorganizamos o mundo, ha ha…

Luke. diz:

os Alemães tb

dimmy diz:

Luke. diz:

hahaha

dimmy diz:

hahaha

Mme. Corrosive-Brut diz:

isso mesmo, ha ha!]

Continuando minha história:

Não acreditava que na década de 80 eu poderia estar totalmente lúcido.Talvez sim, mas minha mentalidade de criança não permitia que eu fizesse as mais variadas coisas.Perdia muitas oportunidades(era apenas o começo das várias perdas).Odiava algumas músicas, sempre apanhava em casa e ficava muito puto ao ficar presenciando minha mãe trazer homens pra casa dela para transar.Eu não tinha nada a ver com isso, mas ela estava se comportando como uma prostituta.E ela não tinha uma amizade estreita com estes homens.A maioria eram traficantes da favela.Provavelmente eles prestariam algum favor para ela, e ela retribuía com noites de sexo.Uns dias atrás a minha mãe estava fora e eu estava dormindo.Acordei quando vi umas pessoas que nunca tinha visto na vida entrarem na minha casa.Acho que eram amigas da minha mãe.Um traficante que eu já conhecia e que tinha dormido com a minha mãe apareceu com uma garota lá.E ele queria bimbar ela lá dentro de casa, mesmo.Eu ficava quieto na minha, sem falar ela.Ela vivia falando pra querer ir embora, então eles foram.No beco de onde eu morava tinham dois cachorros.Me lembro de um chamado Pinguim(porque ele era preto e branco), o outro era de cor bege.O beco era estreito no começo, mas se alargava no final, tinha uma distância de uns 100 ou 150 metros, o final dele dava numa casa em uma colina, eu ia lá conversar com a moça que morava lá, eu a chamava de “vó”.Tive diversas “avós”na minha vida, hoje eu não entro em contato com nenhuma delas.

E naquele tempo eu fugia muito de casa.Começava os estudos, depois parava porque eu ficava na rua.Fugia de casa, ia pra casa do meu pai, e quando fugia de lá, ia pra casa da minha mãe.Depois, ela arrumou um cara, onde ficou uns anos com ele.O nome dele era Silvano.Ele era gente boa, não era bandido.Passou a morar com a minha mãe.Quando eu ia pra escola de tarde, eles transavam, e ela falava isso pra mim.Me deixava muito puto, porque eu tinha um ciúme doentio da minha mãe com outra pessoa a não ser meu pai.Aliás, até hoje eu tenho, mas não vejo ela há uns 3 anos.O nome da escola que eu estudava se chamava Paula Brito, do outro lado da favela, na localidade da Rua 1.Eu nunca fiz amigos naquela escola.Quando estudava na Golda Meir, quando estava com meu pai, cheguei a ficar amigo de uma lourinha, tanto que fui na casa dela, que permanecia num condomínio da Barra da Tijuca chamado Terrazas(ele ainda está lá), onde meu pai trabalhava como bombeiro e eletrecista.Quando eu morava com meu pai, ficava lá até a hora do colégio.Eu era chorão demais, um dia apanhei de um gordinho que morava lá, e eu sempre tive rusgas com ele.Tomei um soco na barriga.Os funcionários do condomínio implicavam comigo, meu pai não fazia porra nenhuma, apesar dele ser aparentemente mais forte que eles.Achou que eu levava na esportiva ou que implicâncias como aquela não seriam nada.

Quando era criança eu tinha uma dificuldade tremenda de aprender Matemática, muito mais do que agora.Esse problema ficou até 1995.O Silvano me ajudava nas questões, minha mãe ficava me dizendo que eu era burro, mas até hoje ela não sabe escrever direito(eu acho).Escrevia trocando o R pelo L, como o Cebolinha.Só por isso não deveria me corrigir.

As fugas de casa foram numerosas, e eu começei a ir para outras cidades do estado, como as da Região dos Lagos.

Eu me lembro que a minha primeira incursão foi lá, na cidade de Cabo Frio.Eu permaneci por uns meses em um abrigo para menores chamado CRIAM, pertinho da ponte branca que existe no Centro.Atualmente este abrigo comporta menores infratores, antigamente, não.E eu gostava de lá.Era misto, ainda me lembro de uma menina chamada Ana Grécia que era muito zoada pelo pessoal.Lá tinham cursos de serigrafia, e um que as pessoas aprendiam a fazer quadros na madeira.A minha maior vergonha foi que eu acabei mijando na coxa de uma educadora, que eu estava sentado.Eu era criança, não era de mijar na cama, acho que poucas vezes isso aconteceu na minha vida.Nós saíamos de Kombi para as Dunas de Cabo Frio(e pelo o que me disseram, elas estão se extinguindo), para Arraial do Cabo e Búzios(cidades vizinhas).Um dia tinha recebido uma ligação da minha mãe, me dizendo que iria me pegar e tudo mais, falou que iria me trazer bombons, eu nem queria voltar, realmente.O ônibus da viação 1001(a viação “padrão” da Região dos Lagos)passava lá em frente, e um colega ficava gritando, hehahahha.Fomos para a Praia do Forte, nos divertíamos muito.E eu ficava esperando a minha mãe aparecer lá.Quem apareceu foi o meu pai, o que me deixou surpreso.Pegamos o ônibus para Niterói e de Niterói para o Rio.A minha madrasta estava esperando em casa.

Alguns meses depois a convivência não estava boa(aliás, nunca esteve, famílias são assim), e eu fugi de casa para parar em um abrigo de Niterói chamado FEEM.

Mas isso eu falo outro dia.

Bom feriado.

Armação dos Búzios.

Este sábado passado eu fui na Região dos Lagos visitar uma amiga que eu conheci em um fórum interneteiro de animes e mangás.Eu nem sou mais fã de animes e mangás como antes, então eu só aaprecia por lá para postar mais coisas no Geral e fazer amigos.Antigamente eu era mais anti-social, mas acabei passando por um “processo de amadurecimento”, que me fez alrgar as coisas que eu fazia sem pensar, de teimoso: a ida desenfreada aos eventos de mangá e anime.Isso tomou tempo e dinheiro.Bem, “tempo”, mais ou menos, porque eu não tinha nada pra fazer finais de semana.Mas toda vez que eu ia eu via os outros se divertindo e não me divertia junto.Eu tinha muito poucos amigos, etc e tal.Cheguei a fazer algumas fantasias para concorrer ao Concurso de Cosplay(de fantasia, mesmo)e só perdi e perdi.Me dediquei a isso totalmente à toa.Depois do processo de amadurecimento, eu deixei de ir nestes eventos(este ano eu foi apenas duas vezes).Há maneiras melhores de se divertir.E mesmo assim eu não estava me divertindo nestes eventos.

Desde semana passada está bem frio aqui no estado do Rio, eu estive com uma gana tremenda de ir até à Região dos Lagos, fazia tempo que eu não aparecia por lá.Mas tira o tesão, estando frio.Tinha cerca de 50 reais, dava para ir e voltar, ainda sobrava alguma coisa.Peguei uns 4 ônibus, ao invés de eu pegar um só ônibus(mas eu achei que sairia mais caro, porém 4 ônibus é que saíram caro).Ok, antes tinha combinado com ela pelo msn.Fui e fiquei alegre, dormi na viagem, senti o vento passando pelas minhas orelhas.Do Rio pra Niterói(R$ 2, 50)Niterói para Araruama(R$ 9,00), Araruama para Cabo Frio(R$ 2, 70), Cabo Frio para Búzios(R$, 2, 70).Menos de 20 reais.Acho que saiu mais barato do que um ônibus Rio-Búzios pela Viação 1001.Daí, eu até tinha chegado alugmas horas antes.Tava muito frio.Daí, algumas horas depois encontrei a menina.Me apresentou o grupo dela(“Cirrose”, isso porque eles bebem).Me dei bem com o pessoal, depois de alguns minutos sem falar nada.Neguei álcool por uns minutos, mas cedi depois(eu nem bebo, só 1 ou 2 vezes por ano, só para experimentar).Daí, fizemos um pequeno “tour”pela região, repleta de turistas, estrangeiros que moram lá e que fizeram negócio.Tudo enfeitadinho, iluminado, repleto de endinheirados, mauricinhos aqui e patricinhas ali.Fiquei preocupado em arrumar local pra dormir.A tal menina ficou me ingnorando quase o tempo todo, deixando de lado o fato de eu sair da puta que pariu pra visitá-la.Na madrugada, eu comecei a ficar frustrado com esse comportamento, ela foi pra casa, reclamei sobre o porquê de não poder dormir na casa dela.A mãe fela da puta.Simples.E não foi a 1ªvez que eu bato de frente com essa questão da mãe dela.Ela foi embora.Fiquei com uns amigos dela, bebi mais um pouco.Formamos 2 grupos: os “paneleiros”e os “não-paneleiros”(eu estava nessa, claro).O amigo que estava no dos “paneleiros”foi abandonado pelos mesmos, andando bêbado.Tivemos que socorrer ele.Os amigos mais próximos cuidaram dele.Dormi numa pousada mezzo abandonada, um colega meio grosseiro tinha cedido pra aquela noite.Dormi numa rede que tinha lá.

De manhã, peguei um moleque que estava invadindo a pousada, com a boca na botija.
“e aí?”- ele disse.
“e aí?”- eu respondi.Ele sumiu e fiquei uns minutos apagado.

6 e tal da manhã, Búzios praticamente vazia, parecia cidade fantasma.Peguei um ônibus voltando para baixo, mas parei em Bacaxá, distrito de Saquarema.Só depois que eu retornei para o Rio.

Acho que eu tenho que parar de me dedicar a fazer coisas que para os outros não significam muito(ou nada), como esta menina.Não soube valorizar a amizade que eu tive com ela.E pensar que há alguns meses atrás eu era como ela.Tratava os outros com tamanha indiferença e falava com pouquíssimas pessoas.Até hoje pago o preço por isso, por algumas pessoas que poderiam ser meus amigos(ou até uma namorada), e que hoje têm “medo”de mim e fofocam nas minhas costas.

Mas é tarde pra se arrepender.

Eu tinha me lembrado que participaria de 2 encontros este fim de semana.Antes de combinar para ir à Búzios, eu tinha marcado de ir à Itaipu visitar uma outra amiga do mesmo fórum, num shopping de lá.E me preocupei porque não estava devidamente vestido para a ocasião.Mas eu fui do mesmo jeito.Depois de uns minutos de atraso, ela veio.Linda e radiante.Conversamos, rimos muito, nos damos bem, como antigos amigos, fomos ao cinema assistir “Miami Vice”, comemos pipoca e fizemos do nosso domingo uma alegria.Mesmo eu estando sujo, mal vetigo, praticamente todo “cagado”, hehehehe!Mas ela não estava nem aí…talvez eu não estava tão ruim.Compensou a frustração que eu tive no sábado.E gastei toda minha grana nessa.

Agora feriado está vindo e com certeza, até amanhã eu pretendo arrumar uma grana, se quiser ter algum “adcional”.

Muita gente vai viajar, eu deveria fazer o mesmo, mas eu não tô trampando, estou na realidade.

É isso, bom feriado.Amanhã vou ver se posto a continação da minha história, e que eu inunde isso aqui dela.

Ufs.