"Namorar gordinha é bom, pq tem onde apertar".

A Mídia tem o poder de distorcer a mente do homem-comum. Principalmente na questão estética. A coisa chegou ainda mais em seu ápice nestes tempos bicudos, neste início de século XXI. Então, hoje em dia é considerado “normal” mais e mais produtos para beleza, rejuvenecimento e emagrecimento. “Tome Magrins”, aquela propaganda diz. “Perdi 7 kgs em 10 dias”, uma mulher irritantemente sorridente diz. Daí, aquela amiga adolescente diz que só quer ter amigos bonitos, obviamente para exibí-los para suas amigas, como se fossem bonecos, quadros ou qualquer coisa que o valha.
Mas, de que adianta as pessoas usarem estes produtos para retardar o envelhecimento se o Tempo se encarregará de vencer essa batalha inútil? De que adianta querer ter amigos lindos se na grande maioria das vezes eles são rasos, estúpidos e que pensam pequeno? “Ah, mas você os conhece pra saber?”, alguém poderia me perguntar. “Você conhece todo mundo?”. Pois bem. Fique com estes “amigos”, tente permanecer amiga deles por 3 anos, e tente extrair algo decente do pensamento deles. O resultado será insatisfatório.
No caso das gordinhas, creio que o preconceito começa nelas mesmas. É o mesmo preconceito que o negro comete contra ele mesmo ao dizer “tá fazendo isso só porque eu sou preto” e variantes. E cometem preconceito maior ainda ao apoiar o Dia da Consciência Negra, ao sistema de cotas, às publicações direcionadas unicamente aos negros (como a revista Raça. Se tivesse revista apenas dirigida aos brancos, os negros iriam chiar!)…eles querem ser integrados, mas o que estão fazendo é segregar mais ainda a convivência! BURROS! IMBECIS! ASNOS!
Mas, voltando às gordinhas. A partir do momento que ela se chama de “fofinha”, ela comete um preconceito contra ela própria. Quem se diz “fofinha” não quer ser chamada de “gordinha” ou de “gorda”, mesmo não sendo no sentido de chacota. Está tão acostumada a chacotas como essa que não sabe discernir o que isso e o que é aquilo. Não é culpa dela, claro. Hoje em dia, boa parte delas não são desejo da maioria dos homens, habituados a pegarem num rabo de saia magro, sensual e quiçá, de olhos claros.
As gordas são tachadas de antipáticas e sem paciência, entre otras coisitas más.
eu, não tenho esse preconceito contra elas. Muito pelo contrário. Eu gosto de gordas, mas não obesas (não tenho nada contra elas). Vou me abster de dizer coisas como “gorda é bom pra pegar, é mais carne pra comer”. Se bem que é isso, mesmo! Mas, não uso as pessoas.
Veja o caso da gordinha acima, a atriz americana Sara Rue. Acompanhava ela quando era do elenco de “Popular” (ou “Popularidade”, aquela excelente série que passava no SBT). A mulher emagreceu e incrivelmente, ficou PIOR do que era em sua fase rechonchuda. Na moral, deu “nojinho”…a Sara só me excita sendo gordinha, mesmo. Tava muito gostosa. Não adianta.
Tem gordinhas que NUNCA deveriam pensar em emagrecer, pois aqueles quilos a mais são seu charme, seu tudo.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s