NOBAMA

Claro que iremos nos foder se o Barata Bobama for eleito. Sem sombra nenhuma de dúvidas. Hoje em dia estou torcendo descaradamente pelo John McCain, não apenas pela sua experiência e pelo seu preparo em poder governar os Estados Unidos, mas pelo fato de já ser conhecido da galera. Um outro ponto para ele seria o fato de pensar diferente dos conservadores de seu partido (Republicano, enquanto Obama é Democrata), tem uma visão mais liberal das coisas. Quer queira, quer não, nunca que o McCain seria a continuidade do governo de George W.Bush. Obviamente que as pessoas dizem isso por ele ser do mesmo partido do baixinho, coisa semelhante quando o Serra disputou com Lula há alguns anos atrás: “Ah, o Serra será a continuidade do Fernando Henrique, a mesma coisa, porra!” N pessoas diziam por aí. Hoje em dia, vendo os tropeços altos e contrangedores do sapo barbudo e de seu populismo sem limites pode-se ver que a melhor opção para as eleições presidenciais em 2010 seria o Serra. É indiscutível que o careca será finalmente eleito. E assim como eu, várias pessoas torcem pelo John McCain, porque ele já tinha uma identidade bem antes de aparecer nestas eleições (deixando claro que antes da Hillary ir embora eu torcia por ela). Barack Obama é um senador de Illinois com pouquíssimo tempo no cargo. Ninguém conhece o sujeito a fundo e várias coisas que estão descobrindo sobre ele são ruins, em boa parte. Barack Obama não é um, são dois: o primeiro é aquele superstar que emociona e encanta multidões em seus comícios mundo afora (ele foi fazer um comício em BERLIM) e que dá a sensação de que o mundo no futuro será um local mais justo para se viver, aquela vivacidade que angariou apoio desde os jovens (peça-chave) até os artistas. Tem modelo desfilando na passarela com roupas estampadas com a cara do sujeito. Hollywood – que tem em boa parte militantes de esquerda – está com ele, também. Esse Obama representa a inovação, a novidade, o diferente e pelo fato de ele ser MULATO (negro é o meu piru, aprendam a diferenciar as coisas) contribuiu demais para que depositassem suas confianças nele. Se ele fosse branco como seu adversário não teria um décimo dessa popularidade toda, pode crer. É o Lula estadunidense, que todo mundo mete a mão no fogo (muitos sem pensar) e adora. Seu carisma é incontestável e muitas portas serão e estão sendo abertas por conta disto. Ele tem duas filhas aparentemente adoráveis e uma mulher alta e deliciosa (a começar por suas pernas imensas). O outro Obama é o que ele está começando a mostrar: seu lado fraco, o lado de que se eleito, poderia ser uma Pegadinha do Mallandro, o lado inexperiente e comprometedor. Obama é uma FARSA em todos os sentidos e isto está sendo mostrado: o sujeito falsificou seus documentos. Souberam que seus estudos em Harvard foram pagos por figurões islâmicos, aliás, sua relação com os islâmicos era algo que ele não queria que fosse mostrado, mas mostraram. Agora, descobriram que o maluco faz HIPNOSE em seus comícios.

http://www.pennypresslv.com/Obama%27s_Use_of_Hidden_Hypnosis_techniques_in_His_Speeches.pdf

Haha, eu não espero mais nada dele. Só pelo fato de ter falsificado os documentos sua candidatura deveria ter sido impugnada, mas nem a pau que fariam isso, ainda mais a essa altura do campeonato. Dai, foi só o McCain escolher a Sarah Palin para ser sua vice-presidente que os Democratas foram catar qualquer coisa sobre seu passado que pudesse desestabilizar a imagem da moça. “Ah, ela é conservadora, mas sua filha adolescente está grávida”. Ué, no mundo de hoje quando você poderia meter seu dedinho acusador a respeito disso? Ao mesmo tempo que você poderia dizer isso, poderia gostar de comer bunda de criança, por exemplo. Oras…

Nunca tive tendências (ui!) a ser republicano – se eu fosse norte-americano – . Eles defendem coisas que em sua maioria das vezes eu não defendo, como a proibição do aborto para qualquer caso, por exemplo. Para mim, aborto seria necessário em casos de estupro. Eles proibem o casamento gay. “Não tenho” problema algum em permitir isso, e não diria que “não chamem de matrimônio”, como disse a rainha Sofia, da espanha (mulher do Juan “por qué no te callas?” Carlos). É certo que tem muito gay filho da puta que faz a gente concordar com o que ela disse, mas não vamos generalizar.

Obama é considerado um messias, um astro pop. Toda essa adoração é semelhante a de que aquele falecido do bigodinho lá, o ADOLF HITLER angariava na Alemanha antes da Segunda Guerra Mundial. Não é preciso ser um gênio pra saber que este ser desconhecido e com intenções escusas irá complicar ainda mais o mundo. Quando Hllary perdeu cogitaram a ela uma posição de vice-presidente. Não, Hillary não iria permanecer muito tempo se aceitasse pois ela tem uma ambição enorme, tremenda. Ela queria o cargo de presidente, ser vice não seria absolutamente nada a ela. É a mesma coisa daquele europeu (acho que era dum dos Países Bálticos) que queria o ouro, mas conquistou o bronze, e num ato de protesto abandonou a medalha no chão do ginásio. Ela era democrata, mas não do tipo tão liberal quanto o Obama. Um dos erros do McCain foi alfinetar a inexperiência do Obama e pegar uma vice-presidente – Sarah Palin – inexperiente! Além de estar ficando meio senil, já que por 2 vezes trocou nomes de pessoas e cidades. É isso que eu e outras pessoas tememos nele. Mesmo assim, é uma opção melhor que o Barata, que tem um irmão que vive com 1 US$ por semana numa favela no Quênia. Obama nasceu lá (pai negro, mãe branca) cresceu na Indonésia (onde teve um padrasto) e foi para os Estados Unidos, sendo formado com louvor em Harvard.

Faltam poucos dias para as eleições presidenciais americanas. O jeito é orar para são Não-Sei-O-Quê para pedir que Obama não seja eleito. Já temos um Lula aqui, não necessitamos de mais um Lula para cuidar do mundo.

La victoria de "El Bonitón"

Fiquei surpreso comigo mesmo por não ter me aborrecido com o resultado das eleições para prefeito deste ano. Começaram de modo até um pouco mais…eclético que das demais capitais, e nem preciso frequentar todas estas cidades pra saber. Tivemos candidatos para todos os gostos: uns que certamente iriam chegar entre os 3 primeiros (Eduardo Paes, Fernando Gabeira e Marcelo Crivella), os “medianos”, mas com algum tempo de estrada (Jandira Feghali, Solange Amaral), os novatos (Alessandro Molon, petista que foi abandonado pelo próprio líder do partido) e os que não iriam vencer nem em 100 anos (Felipe Pereira, Vinícius Cordeiro, Paulo Ramos)…até aí o Rio não era tão dividido assim, porque mesmo com numerosos candidatos a maioria das pessoas já tinha como preferível uns 3 ou 4 deles. Primeiro turno eu acabei ficando surpreso, pois achei que o safado do Crivella fosse disputar com o Paes, mas no lugar do crente entrou o Gabeira, deputado decente e – injustamente – é mais conhecido por desfilar de tanguinha na praia há algumas décadas atrás. Crivella foi o principal culpado pelo assassinato dos 3 moleques do Morro da Providência pelos militares, estes que protegiam seu projeto eleitoreiro chamado Cimento Social. Simplesmente pegaram os caras e levaram eles até o morro da Mineira, de facção rival e entregaram pros traficantes. Mesmo o Crivella não tendo matado os piás diretamente, teve culpa por isso. Ou seja, já era pra Justiça ter comido o rabo dele, mas isso aqui é Brasil, amiche.

O evangélicuzinho (que é bispo licenciado da Universal e que tentou a todo custo tirar sua associação com a empres…digo, igreja) foi ignorado pela maioria, não quis comentar sua derrota e no segundo turno prestou seu apoio a Paes, este morador da Zona Oeste, que já foi vereador, sub-prefeito várias vezes, Secretário Municipal do Meio Ambiente e o escambau. Tá, tinha gabarito. Mas, a gente olhava pra cara do moleque e constatava que iria arregar se fosse cuidar de uma cidade tão grande e imprevisível como essa. Quase 6 milhões de habitantes e problemas mil. Paes tinha os “melhores” apoios e divulgou eles no Horário Político como se fossem suas únicas e melhores fichas, o trabalho conjunto com o governador Sérgio Cabral e o presidente Lula. Também tinha a preocupação extra com a saúde, flagelo antigo do povo e que precisava ser ao menos atuante nesse quesito, ao contrário do atual alcaide, Cesar Maia, o pior que já tivemos. Sua campanha era mais calcada na seriedade e em palavras que deram alento ao povo, como as promessas. Isto foi ao que faltou no meu canditato, Gabeira.

O mal do velho é que ele simplesmente colocou em sua campanha a verve “relaxada” que o caracteriza. Nada de promessas, apoiado por músicos e atores (a maioria moradores da Zona Sul, como ele), musiquinha do Lulu Santos que só explicitava seu jeito “avoado”, como se falasse: “vai ficar tudo bem, faremos um ótimo governo, um governo relax, na boa, tranquilo”…tinha dado certo no primeiro turno, mas assim como eu alguns caras ficaram preocupados com este estilo, já que o Gabeira poderia ser ao menos um pouco mais ativo em suas propostas. Ou seja, o povo quer promessa, quer ouvir o sujeito falar mal dos adversários. Daí, ele só conseguiu falar mal da vereadora mais votada do Rio, Lucinha, moradora da Zona Oeste, que foi acusada de ter um pensamento “suburbano”. Certo de que isso iria pesar no dia 26 de outubro. E deve ter sido isso que o impediu de não ter sido eleito. E a falta de promessas. E a sua postura superficial, inclusive.

O Paes me lembra o Cabral. Tem a mesma oratória, praticamente a mesma voz. Até as roupas são parecidas. Trocou de partido como quem trocou de roupa: já foi Verde, petista, tucano…se o cara troca tanto de partido assim é porque almeja poder e viu que tais partidos foram um impecilho para isso. Simples. Antes chamou Lula de “Chefe de quadrilha”, que na opinião duma amiga minha era mais grave que o Gabeirão chamar a Lucinha de “suburbana”. Agora posam para fotos de mãos dadas junto com o governador, só faltam se beijar.

Fiquei particularmente feliz pelo Gabeira ter perdido com uma votação apertada. Isso provou que o Rio ficou realmente dividido e o candidato foi levado a sério. Sua atitude “noiada” com um misto de seriedade conquistou muitos, inclusive este que vos escreve. E eu ainda considero o Paes um moleque, pois ele vai penar para administrar essa cidade. Não será a mesma coisa que administrar bairros como a Barra da Tijuca (um areal que ainda deveria ser um areal) e Jacarepaguá. Lá é seu terreiro.

Vamos confiar.

MGMT – The Youth

This is a call of arms to live and love and sleep together
We could flood the streets with love or light or heat whatever
Lock the parents out, cut a rug, twist and shout
Wave your hands
Make it rain
The stars will rise again

The youth is starting to change
Are you starting to change?
Are you together?

In a couple of years
Tides have turned from boos to cheers
And in spite of the weather
We could learn to make it together

The youth is starting to change
Are you starting to change?
Are you together?

The youth

______

Quem sabe essa letra combine com o mundo…daqui há 30 anos?

Eu sou um ciborgue…mas tá tudo bem.

É, acabei descobrindo isso após ser atingido por um raio quando andava pela Via Light com minha bicicleta. Eu estava pronto para fazer uma coleta quando começou a chover. Como eu tenho medinho tremendo de raios desesperadamente tentei me abrigar em algum local, mas era campo aberto, só podia sentir a grama e outras plantas inúteis para os humanos correndo sobre meus pés. E estavam molhadas, o que dava cócegas, meu chinelo se perdeu e eu nem liguei, já que não estava a fim de levar uma descarga de milhares de volts.

Acabei não almoçando – nunca almoço dentro do abrigo – e o sujeito dono do estabelecimento fazia salgados duros, longe de ser palatáveis, mas fazia uma ótima comida. A cozinheira, não ele. Elas devem ter descoberto que meu prazer está em pequenas coisas, como bifes, salada de alface, arroz, feijão e farofa. E tudo em pratinhos separados, pra dar um clima oriental.

Acabei levando uma descarga e caí no chão como uma pedra. Me mijei, sonhei que eu vestia uma máscara à prova de futilidades humanas, ela era extremamente bem feita. Coreanos ficariam intrigados. Daí, eu acordei no meio do mato e saquei que aquela área da Via Light era onde costumavam fazer assaltos e desovar corpos. Bem, eu não bebo água que passa por ali mesmo…

Cheguei a conclusão de que não fui atingido por raio algum. Até pouco tempo não me considerava um ciborgue, mas depois de ter sido atingido pelo raio, sobreviver, ver minhas veias coloridas pelo pulso piscando como luzinhas de Natal e perdendo tempo relatando tudo isso é porque…

…eu sou um ciborgue…mas tá tudo bem.

Eu quero o almoço em pratinhos separados, por favor.

OBS: eu sou fã de carteirinha da Annie Lennox e até hoje não sei se ela é mulher de verdade ou um transexual. Alguém avisa.

Só posso dizer que em novembro o bicho vai pegar. Apesar do calor excessivo nunca me senti tão bem quanto estou agora. Pior que ontem nem tive peito pra dormir no quarto, ainda desprovido de um ventilador. As roupas ficam no chão assim como minha própria cama. Um filho da putinha aborrecido porque foi desprezado (o meu problema é que tenho um tesão em desprezar os outros), um jovem vendo em mim, que sou um jovem, uma oportunidade de conversar, de uma amizade. Só existem 3 jovens naquela merda, mas eu sempre fui de conversar com os mais velhos. Por um momento, andando pela Via Light achei que era uma total perda de tempo estar morando em Mesquita, já que o feedback oferecido pela Prefeitura é menos que nada. Eu mesmo enchi o saco de aparecer lá porque não curto encher o saco alheio. Fiz questão de me desfazer de algumas coisas (porra, acredita que eu fiquei feliz por ter saído?) e me auto proclamei Young NastyMan. E estou vestindo uma roupa igualzinha a do Iori Yagami aí em cima.

Tá, mentira. Ontem eu queria ouvir o cd “É demais, meu rei” da banda Cheiro de Amor e o pc travou. Na época (97) eu odiava a Carla Visi, hoje vejo que as músicas deste cd são mais ou menos espetaculares. Porra, ouvi o “Get Down” dos Backstreet Boys e quase morri na gargalhada! Enfim, a melhor coisa que me aconteceu hoje foi que consegui vender parte do meu cérebro no Mercado Livre. Pelo menos uma graninha nesse fim de semana, né? Também não adianta estar no meio da casa dos 20 e ter a mentalidade de um velhote de 50 anos. Estou muito preguiçoso em certas coisas. Quero que alguém me acorde, e que não sejam os pernilongos.
Ufs!

Eleições

As eleições para prefeito nesse ano foram um tanto surpreendentes, pelo menos aqui no estado do Rio. O meu candidato me surpreendeu (tava demorando que alguém ou algo me surpreendesse, faziam anos!) , não só a mim mas surpreendeu a torcida do Flamengo também. Tô falando do Fernando Gabeira, mais conhecido pela maioria por ter desfilado de tanguinha numa praia do Rio. Aliás, justamente por sua verve meio “flosô” que muita gente deixou de votar nele. Daí, você está num restaurante e ouve de um malaco que quem vota no Gabeira é gay. Previsível. Senti um certo prazer ao presenciar candidatos se fodendo, e os mesmos sabiam que tinham poucas chances de se eleger. A comunista, o petista que ninguém conhece e que foi abandonado pelo próprio líder do partido, o colecionador de laranjas podres, a candidata que teve o apoio do prefeito virtual…além do moleque, e dos sujeitos “famosos quem?”. Todos achavam que o embate principal seria entre Eduardo Paes e o bispo licenciado Marcelo Crivella, que queria a todo custo desvincular sua imagem à Igreja Universal, local que o lançou na carreira política, mas creio que nem até o fim de sua vida iria obter sucesso com isso. O sujeito tem uma parcela enorme de culpa pelo assassinato dos 3 moleques por militares no Morro da Providência, primeira favela carioca. Além de ter usado o próprio Exército para fins eleitoreiros (o seu Cimento Social). Ainda tem o fato de ser vinculado a uma empresa que se disfarça de igreja e esta mesma é a mais odiada entre outras denominações evangélicas. Além do Gabeira para prefeito votei em uma candidata (que se elegeu, inclusive) que tinha boas propostas no que confere à proteção à crianças e adolescentes. Acho que nesses 4 anos que virão se não mostrar serviço terei de stalkear cobrando o cumprimento das promessas…haha.

Nem em 1000 anos meu voto seria de Eduardo Paes, justamente porque até hoje ele não sabe o que quer. Primeiro que boa parte dos que votaram no sujeito tiveram como motivo o fato dele ser bonito. Tá, é bonitão mesmo. Esse pessoal que votou apoiado nisso têm a mesma seriedade daquela mulher que me disse que votaria na Heloísa Helena (em 2006) para ela “trocar aquela camisa branca”. É aquele pessoal que não precisa de uma ajuda a longo prazo, eles votam querendo resolver suas dificuldades urgentes, aqui e agora, especialmente no ramo financeiro e empregador da coisa. Eu nunca poderia confiar meu voto a um candidato que apóia abertamente o “trabalho” das milícias, que troca de partido como quem troca de roupa e que falava mal do presidente até pouco tempo, mas agora é Lula desde pequeno.