Rihanna pelada (Rihanna nude)







Anúncios

O filme do ano e…

Sabe-se lá porquê eu sonhei com os integrantes do Little Joy. Consta na minha lista de bandas que nunca ouvirei na vida, porque não me despertam o menor interesse mesmo. Mesmo depois dessa, não irei ouvir. São poucas as bandas indies que gosto, especialmente as 2 na qual 2 dos integrantes saíram, que é o The Strokes e o Losermanos. O Losermanos criou “Ventura”, que é um ótimo disco, reconheço, mas não tão bom a ponto de eu querer ser fã dos caras. Não sou mesmo. Já o Strokes consta nas nulidades, como o Oasis, por exemplo. Tava lá na Rocinha (sei lá o que eu estava fazendo ali) e fui almoçar quando dei de cara com os três (Rodrigo Amarante, Fabrizio Moretti e Binki Shapiro) sentados naquelas cadeiras com estampa de cerveja, dividindo uma porção de carne assada com linguiça e ensaiando uma musiquinha do (superestimadaço) Chico Buarque. Sentei perto deles e puxei papo. Conversei sobre meu desejo de matar as pessoas e sobre os meus pensamentos hostis relacionados aos baloeiros, gente que faz algazarra desrespeitando a Lei do Silêncio à noite e a pessoas que entoam “com certeza” a cada minuto. Tipo o repórter que pergunta: “Você está gostando desses 100 dias de posse do prefeito Eduardo Paes?”. Aí o filho da puta responde: “Com certeza…”. O(s) viado(s) se esquecem de que deveriam responder “sim” ou “não” e assim emendassem em outras palavras. Desabafei pros caras. Ignorava a Shapiro solenemente, pois apesar de eu gostar de minas sem o menor sex appeal, (Audrey Tautou, Natalie Portman, Heather Matarazzo) ela já extrapolou os limites do sem sal. E salvo raras exceções, indies costumam ser beeeem chatos, pelo amor do guarda.

Daí, pra finalizar, cantei uma música aí e pedi uma porção de batata frita para todos nós dividirmos.

Ops, então eu não finalizei.