Ano Novo?

Eu acredito que hoje em dia, a maior parte dos seres humanos vive condicionada a crer e empurrar a crença do Ano Novo com a barriga para viver melhor, do tipo que realmente precisa, nesta passagem de ano, parar e pensar (muitos não pensam, não se assustem com isso), ver o que fez de mal, onde deve melhorar e como se deve, se ano que vem terá mais uma farsa de Fim do Mundo para seguir e disseminar, se eu pego a minha ex-namorada porque eu estou carente pra caramba, se no próximo ano eu uso mais o dinheiro do contribuinte para custear minhas viagens à Europa, se eu dou uma chance pro meu ex, aquele que vivia mostrando o pênis para mim na WebCam (porque eu ainda gosto dele) ou se eu invisto na formação de um grupo de forró ou naquele cantor homossexual de sertanejo universitário. Certeza que vai faturar 50 milhões em um ano!

Eu até entendo. É mais fácil e natural agir dessa forma. Está mais próximo do que a sociedade entende e impôs como “normal”. Eu até já fiz isso. Acreditei no poder que o fim de ano pode oferecer, senti-me confortado com os programas e propaganda batendo na tecla “Natal” todo o tempo, para depois me refestelar com a festa de Ano Novo, além de agarrar com gosto as expectativas. Em 2013 eu serei um humano melhor? Não tentarei matar ninguém que me feriu? Sairei do Brasil? Me casarei com aquela putinha que sequer sabe escrever?

O problema, como você sabe, é que nem morrendo e ressuscitando vocês serão humanos melhores.

Isso está além de suas capacidades.

Porque vocês podem até não se achar perfeitos, mas próximos disso. Embora vomitem que “eu estou looonge de ser perfeito”, você se considera certo e dá demonstrações DIÁRIAS disso. Você trapaceia, você rouba, você mente, você comete injustiças, você até se acha errado em tal discussão, mas não cala a boca, não cerra essa merda que você chama de língua/dedos por puro orgulho. Mesmo endinheirado você é um merda, mas acha que tá tudo bem. E não vai mudar, nem se quisesse, pois não tem forças para isso.

Sabe, eu nem devia me incomodar com isso. Sequer citaria. A vida é sua, foda-se você e a sua família, você pode morrer que eu não vou me importar, mas o seu poder é tão, mas TÃO grande que eu realmente fico incomodado.

Você se junta aos famintos pelas mesmas mentiras, e estas mentiras correm o mundo. Uma mentira cagada no Japão cai aqui. Ou na China. Nos Estados Unidos da América. E essa merda bate em mim.

Mas o que são estas mentiras?
Uma das mentiras é a crença, nem que de brincadeira: Fim do Mundo, Natal, Ano Novo. Estas merdas que sustentam sua vida e que você não pensa em viver sem elas. Flashmobs, sertanejo universitário, Nova Reforma Ortográfica (que a mídia impressa brasileira adotou SEM PESTANEJAR). Nativa FM. A interminável musiquinha “hoje, é um novo dia, de um novo tempo, que começou” da Rede Globo.
A outra mentira (que nem de longe é mentira, mas englobei só de palhaçada) é a personalidade que move toda esta porcaria.

Nestes últimos anos eu finalmente compreendi que os pobres fúteis são mais felizes. É a única coisa que me faz invejá-los. É um defeito que se torna qualidade. Você pode ver os ricos, que até podem ser felizes, mas dotados duma felicidade ingenuína, sem veracidade. Mas é claro que os fúteis de qualquer espécie, pobre ou rico, já têm como defeito ser isto, mas felizes duma forma como os ricos não serão facilmente.

E este defeito nos trás tudo isso que disse acima. A segunda mentira move a primeira. E não respinga, nos inunda. E conclui o ano na crença do Réveillon.

Não sou melhor que ninguém, mas sei que sou minoria. Poucos param pra pensar sobre tudo isso. E todos deviam saber que o ano de 2013 estipulado pelo calendário que a maior parte do planeta segue não quer dizer PORRA NENHUMA. Mas beleza. Vocês querem e gostam (mudar todo este esquema em suas vidas não depende de vocês, chegou a um ponto indestrutível) de ser guiados por isso. Só não achem que serão humanos melhores por causa de uma passagem de ano.

Vocês devem melhorar independente disso.

Mas como eu disse, isso está além de suas capacidades.

OBS: não que eu tivesse a ver com isso, quer dizer que o Facebook (daquele Suckerberg) Brasil só resume-se a mensagens de “bom-dia!”, “boa-noite, amores!”, tirinhas de Trollface e afins? Realmente, brasileiros, tudo o que vocês tocam, vira merda.

Vão se foder, ervas daninhas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s