Insatisfação nacional… não é?

Os protestos que explodem nas principais capitais brasileiras (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília) vieram tarde e separados por vários motivos e intenções. Aqui na cidade de São Paulo advém da insatisfação justa pelo reajuste de passagem do transporte público, porque as condições físicas dos ônibus, além da “lata de sardinha” que é o trem e o metrô não justificam este novo preço. Então, você constata que boa parte dos revoltosos não toma ônibus, advém da classe B e C e não raro, é financiado por partidos políticos tanto da esquerda radical quanto da pretensa direita. Há também, obviamente, os baderneiros, como os que, nos protestos internacionais, fomentam violência e quebra-quebra por prazer. Sempre existirão, assim como os dedos dos partidos radicais em eventos como este e não há nada que possa fazer para mudar isso, porque Polícia não quer saber o real proceder dos manifestantes. Uma grande parcela protesta insatisfeita também (partindo mais do Rio de Janeiro, sendo palco da Copa das Confederações/Copa do Mundo) pelo grande uso de dinheiro público na construção e reforma de estádios, pilares importantes do panis et circus padrão brasileiro.

Continuar lendo

Anúncios