O Esquerdismo Implora Pela “Cultura do Estupro”

Desnecessário ser um gênio para concluir a inexistência da “cultura do estupro” no Brasil, e que a esquerda, especificamente o feminismo, junto a mídia, empurrou a culpabilidade ao homem em geral num acontecimento bombástico, pronto para golpear mais uma vez no que ainda está estabelecido na sociedade –“Parem de relativizar estupradores como ‘doentes’, ‘monstros’… antes disso tudo, eles são homens e fizeram porque aprenderam que podiam fazer”, segundo a cantora Pitty. Ou seja, fomos comparados ao Maníaco do Parque e aos outros verdadeiros doentes sexuais, acusação corroborada pela minoria corrosiva a uma maioria que ainda mantém os braços cruzados. Não há preocupação real à suposta estuprada tanto por parte destes “movimentos sociais” quanto por parte da Grande Mídia, que troca seu caráter fugindo da verdade.

Como a internet ainda é uma mãe, podemos ver que a “certeza” do estupro se distancia a passos largos tanto pelo áudio , exibido após a merda estourar, do que seria a garota estuprada buscando e consentido o ato perpetrado por dezenas de rapazes, quanto pelo naipe de quem cedeu-lhe acolhimento: Marcelo Freixo (PSOL-RJ), segundo colocado nas últimas eleições para prefeito do Rio de Janeiro, conhecido político relacionado aos arruaceiros urbanos, os Black Blocs; Elisa Quadros, vulgo Sininho, também relacionada aos Black Blocs e dizem estar influenciando a menina. Eloísa Samy, acusada em 2014 de associação aos Black Blocs pelo delegado Alessandro Thiers, que inicialmente cuidou do caso do “estupro” mas que foi afastado por Samy, pondo-se como advogada da menina, por “machismo”; tão logo ocorreu, chamaram uma delegada que prontamente disse existir o estupro. Vale dizer, embora esteja bem claro, que, excetuando Thiers, são todos militantes esquerdistas co-relacionados, e Samy é feminista, e como Sininho, participante da arruaça no Rio em 2014 culminada com a morte do cinegrafista da rede Bandeirantes.

0f7beb34a418e1aec91ea484136045750f7beb34a418e1aec91ea48413604575

Não houve estupro porque, além do laudo não apontar indícios de violência sexual – corroborando a veracidade do áudio que esfrega na cara o consentimento da menina, fora que, tendo sido estuprada por mais de 30 homens, com certeza haveria marcas -, na favela, estuprador é sentenciado à morte. Quem mora no Rio de Janeiro sabe disso. Mas, a militância se aproveitou do caso a partir dos vídeos enviados à net pelos bandidos, pegaram a menina e pronto, fizeram esse circo, tanto para denegrir a imagem do homem quanto por propósitos políticos – visando as eleições para prefeito neste ano. Todos têm culpa no cartório: a menina, que é acostumada a dar pra bandidagem e agora vai passar a vida inteira fugindo, os “acolhedores”, habituados a soltar rojão na cara de cinegrafista, o oportunismo criminoso da mídia… e idiotas úteis como Pitty, que não obstante além de ter homens em sua banda, tem até uns fãs homens… Depois, reclamam de “discurso de ódio”.

Pitty-e-banda-por-Daryan-Dornelles-6

Vocês entendem que o esquerdismo é um câncer que precisa ser extirpado da sociedade de uma vez por todas? Tendo estas provas esfregadas na cara dessa espécie de mulherio, por qual motivo ou razão a insistência de jogar “queremos o fim da cultura do estupro”? De insistir que a menina fora estuprada?

Por muito tempo, a cidade do Rio de Janeiro é castigada por péssimas, lamentáveis escolhas políticas; como disse, esse Freixo estava prestes a ser prefeito do Rio. Logo, se está ruim agora, imagine sob o jugo de um partido de extrema-esquerda, que se impõe sob o paradoxo do “Socialismo e Liberdade”? Por mais que o gênero mulher seja um tipo emocional e que nesse caso foi fisgado justamente nisso, não há espaço para a razão?

Anúncios

2 comentários sobre “O Esquerdismo Implora Pela “Cultura do Estupro”

  1. Anonimo disse:

    Pedi uma explicação sobre cultura do estupro e olha a explicação que recebi:

    “Cultura do Estupro é uma série de justificativas convenientes para justificar ou mesmo atenuar a culpa do estuprador.

    “Ela tava de vestido curto…”
    “Ela se relacionava com bandidos…”
    “Ela tava bêbada…”
    “Ela já tinha feito orgia antes…”
    “Ele/ela era gay, então tava querendo/precisando de um macho…”
    “Ela era prostituta…”
    “Ela tava no baile funk…”

    Isto é cultura do estupro.

    E de mais à mais: mulheres também estupram (elas tem mãos e dedos, sabem?), impotentes também estupram (o mesmo de anterior), mulheres são estupradas por parceiros (nem sempre tudo é consentido), por familiares, dentro de casa, fora de casa, seja com 80 ou 8 anos.

    Enquanto houver pessoas querendo “atenuar” a culpa dos estupradores de alguma forma, dizendo que a vítima provocou aquilo, haverá sempre a Cultura do estupro”

    Esse é o pensamento dessa gente, vitimizar sempre mesmo que não se prove que o fato foi forjado. Aí quando não enxergam a realidade ou existe um grupo que não enxergue da forma como eles pensam usam dessa vigarice ideológica pra cima dos outros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s