Fábio Click Time: de fato, “A Verdade tem Poucos Amigos!”

Sem título3

Certamente o sujeito não vai ler isto aqui: capaz que LER não seja seu hábito, vide parte de seu reconhecimento vir de gameplays e lives de videogames e tal, nunca participei disso por não jogar videogame, seja no joystick ou no PC. Se eu tivesse um Playstation 4, 5, X-Box e o escambau, eu venderia no ato, mas enfim, Fábio também é conhecido por fazer parte da “linha de frente” dessa direita youtuber, que, como eu disse diversas vezes, orbita em torno do Olavo de Carvalho. Até aí, “tudo bem”, mas o cara, como alguns youtubers que se dizem “de direita”, também orbitam em torno do Cheirando Rola.  Continuar lendo

Olimpíadas: Desculpas aos Atletas

hell-de-janeiro

Toda vez que o brasileiro, ou melhor, o carioca “moderno” me lembra ser narcisista e por conseqüência, masoquista por natureza, um pedaço do meu espírito dói; posso estar longe daquela cidade mas as notícias fazem atualizar a dor por si só, ano a ano, agora renovada com a esperada sucessão de problemas com as Olimpíadas.

A merda começou lá atrás, quando milhares de pessoas festejaram com a escolha, tirando Madrid – uma metrópole mais bem estruturada – do páreo. Naquele outubro de 2009 Continuar lendo

Conservador Cristão de Fachada

Faz um tempo em que o rótulo “direitista” anda sendo estendido de tal forma que atinge ângulos além do real significado, e trás confusão a algumas pessoas. Até menos de três anos atrás eu achava que os liberais e libertários, como o Dâniel Fraga, eram de direita; mais para a frente, tomei o Movimento Brasil Livre como “de direita”, só porque eles buscavam o apeamento da Dilma do poder, ou seja, eu cometia o mesmo erro dos esquerdas. Continuar lendo

Queda de Eduardo Cunha

eduardoEduardo Cunha mereceu sair da presidência da Câmara, assim como merece ir para a cadeia; porém, é de se deixar clara sua importância por ter apeado Dilma Rousseff do poder, simples assim. Sem ele, ela estaria presidente até agora, rodando o Brasil e o exterior falando besteira, fomentando besteira com o nosso dinheiro. Além da falência na saúde e na educação, a era Lula/Dilma fechou com o desemprego há 11,2%, fora os mais de 60 mil assassinatos por ano. Continuar lendo